menu close menu

Blog

Uma Q. de Saúde | 10 mitos sobre vacinação

 

Olhar seu filho levar aquela picadinha nos primeiros dias de vida é uma cena nada agradável de assistir. Apesar do desconforto, mesmo em adultos, é importante entendermos que a “picadinha” deve ser parte da nossa rotina, sendo fundamental para evitar doenças graves.

 

Receber a vacina é uma das formas mais seguras para evitar doenças. Esta proteção, tão importante em diversas fases da vida, está disponível gratuitamente nos serviços públicos do Sistema Único de Saúde (SUS), porém tem se percebido no Brasil, acredite, um movimento anti-vacinação.

 

O Ministério da Saúde publicou na última semana, em seu perfil oficial do no YouTube um novo vídeo de sua mais recente campanha, #VacinarÉProteger, pensada para conscientizar a população quanto a importância da vacinação e desmistificando alguns mitos!

 

 

No vídeo, o mascote Zé Gotinha se reúne a um grupo crianças para “conversar sobre lendas brasileiras”, comparando as histórias/mitos com as falácias sobre vacinação, como as de que vacinação aumenta o número de casos de autismo, ou de que vacinar duas vezes faz mal, são propagadas por aí estimulando as pessoas a não darem tanta importância à vacinação. Ao final de cada história, as próprias crianças concluem e alertam: nada disso é verdade, são apenas mitos.

 

Ah, e estou bem feliz porque a @regueiramariana está muito linda no vídeo e é um orgulho para nós e para a sua mamãe, Michele Regueira, que é nossa colunista no blog, no “Uma Questão de Saúde“, quando o assunto é pediatria!! Parabéns Mari! 👏👏👏👏Trabalho lindo ajudando as mamães e as crianças a cuidarem direitinho da Saúde!!

 

egundo o Ministério da Saúde os pais estão deixando de vacinar seus filhos! Então, você pode até acreditar em mula-sem cabeça, só não pode deixar de acreditar na importância na vacinação. Não esqueça de atualizar a sua caderneta e a do seu filho!!

 

 

O Programa Nacional de Imunizações tem como missão o controle, a eliminação e a erradicação de doenças. É responsável por definir o Calendário Nacional de Vacinação, de acordo com critérios epidemiológicos e o risco de adoecimento da população.

Como o programa vem sendo desenvolvido há algum tempo, a oferta das vacinas no Brasil já colhe resultados importantes para o país como a erradicação da varíola, eliminação do sarampo, rubéola e síndrome da rubéola congênita, e a interrupção da transmissão da poliomielite.  

Apesar de muitas pessoas acreditarem que a vacina é somente para crianças, é importante atualizar a vacinação em todas as idades para evitar o retorno de doenças já erradicadas ou eliminadas.

 

 

Beijos,

 

 

 

 

Deixe seu comentário